A Re-food funciona de forma diferente de outras operações de resgate de comida e de forma diferente de outros movimentos sociais.

 

Inovações no resgate de alimentos:

A nossa inovação mais importante é a abordagem micro local - cada núcleo da Re-food está focado em servir a sua própria comunidade local. Isto talvez possa parecer uma questão banal, mas este fator único cria as condições para uma ampla gama de benefícios que são gerados como um resultado direto do foco micro local:

- Eliminar o desperdício de alimentos: É apenas no contexto de um ambiente de micro local que a possibilidade de acabar com o desperdício de alimento pode ser considerada (operações de resgate urbano de alimentos macro concentradas em grandes doadores e excluem necessariamente um grande número de pequenos e médios doadores), enquanto o micro modelo local inclui todas as fontes de alimentos no território delimitado:

- Acabar com a fome: No contexto do macro ambiente urbano, operações de salvamento grandes entregam comida resgatada a instituições que servem uma clientela fixa enquanto que no modelo micro local, os indivíduos e as famílias não apoiados por outras instituições são os primeiros a receber assistência alimentar.

- Construindo uma comunidade solidária: Apenas a atividade concertada e compartilhada que perdura ao longo do tempo, pode construir a solidariedade da comunidade - este é o ponto forte do modelo Re-food e não pode ser alcançado através de uma operação urbana macro.

Esta diferença é fundamental - o foco micro local - permite-nos alcançar a nossa missão tríplice todos os dias: para realmente acabar com o desperdício de alimentos e a fome enquanto envolvemos toda a comunidade no nosso trabalho.

O foco bairrista do Movimento Re-food permite que muitos membros diferentes da comunidade local se unam e mudem o mundo ao seu redor. 

 

Um Movimento Singular

O Movimento Re-food é um 100% voluntário, sendo uma associação de caridade independente suportada 100% por cidadãos, que não pede dinheiro ou faz angariação de fundos, que não vende nada, não detém propriedade e que não possui nada que não sirva a sua missão.

A sua ação na comunidade é voltada para a inclusão e receção - todos são convidados, ninguém é excluído. Os voluntários são convidados a doar duas horas, uma vez por semana, enquanto as instituições públicas e privadas são convidadas a participar da forma que entenderem.

A boa vontade dirige o Movimento Re-food.